Skip to content

22/03/2022 Notícia

Saiba o que é e como funciona a energia eólica

Energia eólica é a técnica que transforma o vento, esse recurso inesgotável, em eletricidade. Isso é feito por meio de aerogeradores - construídos em terra ou no mar - que usam a movimentação de pás como a base principal do seu funcionamento.

Não à toa, essa solução energética está entre as mais sustentáveis, seguras e fundamentais para a diminuição do uso de recursos não renováveis e poluentes ao meio ambiente - a captação do vento não emite gases de efeito estufa que, por sua vez, contribuem para o aquecimento global.

Para que isso tudo seja possível, algumas condições estruturais e climáticas precisam existir em sintonia: a construção de um parque eólico - formado por, ao menos, cinco aerogeradores-, a massa de ar ter densidade maior ou igual a 500 watts por metro quadrado (W/m²) a uma altura de 50 metros e a velocidade do vento ser de sete a oito metros por segundo (m/s).

 

Como colocar a energia eólica em funcionamento

Os aerogeradores - aquelas turbinas eólicas gigantes que atravessam nossa paisagem - são as responsáveis por captar a energia cinética do vento (que tem a ver com velocidade) e transformar em energia mecânica (pela movimentação das pás). Ao final, isso é convertido em energia elétrica (a que chega em nossas casas e ruas).

A dependência do vento, obviamente, é enorme - e, para garantir a efetividade, é importante agrupar um grande número de aerogeradores e que eles estejam virados em direção ao vento. A partir disso, a força das correntes de ar começarão seu trabalho com o apoio de três partes principais da turbina:

  • Rotor: é a área que agrupa as três pás, capta a força do vento e leva isso para o gerador, transformando em energia mecânica;
  • Caixa multiplicadora: ela fica unida ao motor e tem como função aumentar a força de rotação das pás, levando de 30 rotações por minuto para 150 rotações por minuto;
  • Gerador: é ele quem converte a energia mecânica da rotação em energia elétrica. 

Após isso, cabos subterrâneos levam essa energia até as subestações da região e que, depois, vão chegar até as redes de distribuição das companhias elétricas.

 

Parques Eólicos terrestres e em alto mar

Você sabia que além dos parques eólicos terrestres, também é possível a instalação das turbinas em alto mar, os chamados parque eólicos offshore?

A TotalEnergies tem a ambição de ser um dos maiores atores mundiais no processo da transição energética e por isto, ano após ano investe na produção de fontes de energias renováveis, como a eólica. Um destes projetos, é a aquisição de um parque eólico offshore na Escócia que será um dos maiores da Europa. O parque tem potencial para abastecer mais de 2 milhões de lares com energia elétrica renovável. Saiba mais aqui.
 

Conheça as principais vantagens da energia eólica

O uso de um recurso limpo e inesgotável é, sem dúvidas, um grande benefício ecológico - mas não para por aí. Esse tipo de produção, além de não emitir gases estufas, não gera resíduos para o meio ambiente.

Outro ponto é que não há custos para ter acesso à matéria-prima (afinal, estamos falando de vento) e o investimento para implantação e manutenção dos parques eólicos são relativamente baixos e geram novas oportunidades de emprego.

 

As desvantagens da energia eólica - e como elas são resolvidas

A dependência do vento faz com que esse tipo de produção elétrica só seja possível em regiões que tenham condições climáticas ideais - conforme visto acima: ar com densidade maior ou igual a 500 watts por metro quadrado (W/m²) a uma altura de 50 metros e a velocidade do vento ser de sete a oito metros por segundo (m/s).

E, mesmo nesse caso, é necessário realização de Estudos de Impacto Ambiental (EIA) e do Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) para garantir que não haverá danos aos animais, ambiente e moradores do entorno.

É preciso  um estudo prévio, para garantir que as instalações não estarão na rota de pássaros e morcegos - eles podem ficar gravemente feridos se passarem por essas regiões. Outro problema é a possível alteração do fluxo migratório destes animais.

No caso dos humanos, a questão está principalmente na poluição sonora e visual que eles podem causar se estiverem muito próximos das casas.

Por último, mas não menos importante, está o impacto dos aerogeradores em radares meteorológicos. Esses aparelhos, essenciais para prever catástrofes climáticas, podem ter seus resultados gravemente alterados caso estejam próximos de turbinas eólicas.

 

A energia eólica no Brasil

O nosso país tem um excelente potencial para esse tipo de produção energética. Isso porque mais de 71 mil km² do território têm velocidade de vento superior a 7 metros por segundo quando medido em 50 m de altura. Para se ter uma ideia, isso seria o suficiente para produzir 272 terawatt-hora por ano (TWh/ano) - ou seja: 64% do consumo brasileiro.

 

 

 

Leonardo Urdaneta

  • Técnico Automotivo e Engenheiro Mecânico
  • 15 anos de experiência na indústria automobilística
  • Apaixonado pelo mundo dos motores desde criança e gearhead convicto