Skip to content

03/01/2022 Notícia

Quais são os elementos do sistema de freio?

 

Todos os elementos do sistema de freio formam, juntos, uma das partes mais importantes de um veículo - e, não à toa, um dos que demanda mais atenção na hora da revisão.

 

São várias peças diferentes - e o pedal é apenas uma pequena parte de toda essa engrenagem. Confira quais são os elementos do sistema de freio e como cada um contribui para o processo de parada do carro.

Pedal de freio: certamente o mais famoso e o que dispensa apresentações. É ele que inicia todo o processo e, da forma resistente como é fabricado, dificilmente apresenta problemas - exceto em modelos eletrônicos.

 

Cilindro mestre: quando o freio é acionado, esse elemento é responsável por pressurizar um fluído por meio de pistões. Geralmente, o modelo de câmera dupla é o mais seguro e utilizado - assim, cada uma fica responsável por um par de rodas. Se perceber que o pedal está perdendo a pressão e indo facilmente até o assoalho, é indicado procurar um profissional para avaliação dos cilindros.

 

Disco de freio: pode estar presente somente nas rodas dianteiras ou nas traseiras também (comum em veículos mais potentes). É ele o responsável por criar atrito entre o sistema de frenagem e a roda do carro. Por isso, se perceber barulho ou trepidação ao frear, o ideal é procurar um profissional para avaliar a saúde dessa peça.

 

Pastilhas de freio: elas trabalham junto com os discos - sendo duas pastilhas para cada lado do disco - e são responsáveis por pressioná-los; esses, por sua vez, irão fazer pressão na roda. Alguns carros avisam no painel quando é a hora de rever esse elemento, mas, como regra, a cada 5 mil kms rodados é bom fazer uma avaliação e a cada 30 mil kms, substituí-las.

 

Pinças de freio: são elas que “seguram” as pastilhas no lugar e as protegem, criando a pressão necessária para iniciar o processo de atrito com as rodas. Não à toa, é o componente mais solicitado do sistema de freio. Em alguns momentos, é possível que o motorista perceba um ruído toda vez que vai frear o carro - nesse caso, é possível que as pinças tenham ficado frouxas; processo normal com o tempo de uso. Para resolver, a solução é buscar um profissional que diminua essa folga por meio de uma graxa resistente em alta temperatura.

 

Servo de freio: sua principal função é aumentar a força que o motorista faz no pedal de freio e, ao mesmo tempo, distribuir essa pressão entre cada uma das rodas. Isso é possível por meio da diferença entre pressão e vácuo, que resulta em maior atuação no cilindro mestre - explicado acima. Assim, o motorista fica mais confortável e seguro ao não precisar de muito esforço para parar o carro. Idealmente, é aconselhável trocar essa peça a cada 120 mil kms, mas se antes disso perceber que o pedal está muito “duro”, é necessário buscar apoio profissional.

 

Freios a tambor: qual a diferença?

Os elementos apresentados acima representam um sistema de freio a disco - que é a evolução do sistema a tambor.

 

Mas é importante ter em mente que os sistemas não são completamente diferentes entre si; na verdade, boa parte das peças são iguais nas duas opções. Confira quais são as principais mudanças:

 

Tambor: A função principal do tambor é formar a superfície de atrito com a qual a lona de freio será comprimida. O tambor também serve como tampa para o sistema evitando entrada de poeira ou qualquer outro detrito, porém ele não é vedado e certamente será atingido em passagens inundadas (motivo pelo qual ele perde sua eficácia ao passar por poças de agua e chuva forte).

 

Sapatas de freio: normalmente encontradas nas rodas traseiras, elas são responsáveis por dar suporte a uma peça chamada “lona de freio”, que atua como uma substituta das pastilhas - comuns nos freios a disco. Para saber se é hora de fazer uma manutenção dessa peça, leve em consideração se o poder de frenagem do carro diminuiu ou se há trepidação e ruído na hora de parar o carro.

 

Cilindro de roda: localizado dentro das sapatas de freio, ele é o responsável por “empurrar” as sapatas que, por sua vez, irão pressionar a lona de freio nos discos e tornar possível o processo de frenagem. Por trabalhar com fluidos, em alguns casos, ele pode apresentar vazamentos visíveis. Quando isso acontecer, é preciso procurar um profissional.

 

Assim como motores e transmissões, também é importante que o sistema de freio dos veículos seja bem lubrificado. Pensando nisso, a TotalEnergies possui um produto específico para freios, o DOT 4, um fluido sintético aplicável em freios a disco ou a tambores. Para saber mais acesse o catálogo.